Gravidade do pecado
Tende pena de vós mesmas!

PRIMEIRAS MORADAS

2. Gravidade do pecado
Tende pena de vós mesmas!

Não entrar na alma é expor-se às tentações do mundo, do demónio e da carne.

A santa não se espantava com coisas que uma alma em pecado mortal pudesse fazer, mas sim o que ela não fizesse.

Teresa teme que a alma não corresponda aos chamamentos divinos.

É este um lamento agostiniano "Time Iesum transeuntem et non redeuntem": "teme que Jesus passe e já não volte a passar." Se a alma Lhe volta o rosto, indiferentemente, ao divino Vinhateiro, Ele partirá com as mãos chagadas carregadas de graças à procura de outra vinha. Infinitamente misericordioso, voltará a oferecer oportunidades, mas não serão as graças, talvez decisivas para a santidade, com que passou naquele outro dia.


Que poderíamos dizer das nossas companhias, conversações, e levianos tratos? Há que afastar-se dos perigos, fugir das ocasiões, para que o Senhor não nos deixe cair na tentação.

"Oh, não entendemos que o pecado é uma guerra campal dos nossos sentidos e potências contra Deus!"

"Um só pensamento do homem vale mais que todo o mundo, por isso, só Deus é digno dele." São João da Cruz

O pecado cega as almas. A cegueira espiritual é uma doença difícil de curar, porque o cego, inconsciente de sê-lo,

não busca a sua cura.