Novena em honra da Imaculada Conceição

9º dia

Maria, Estrela da Manhã

Na ladainha Lauretana «Estrela da manhã», expressa simbolicamente a esperança de quem aguarda a chegada do dia, depois das trevas da noite.

Diversas passagens da Bíblia apresentam as estrelas como guias. A mensagem de Deus é muitas vezes entregue através dos astros, como o episódio dos reis magos que, guiados por uma estrela, foram adorar o menino.

Pouco antes do nascer do Sol, quando a escuridão é maior e antes de clarear, aparece no horizonte uma estrela de maior claridade. Depois, quando as outras estrelas desaparecem sob a claridade da aurora, ela ainda permanece. Assim foi Nossa Senhora, pois seu nascimento significou que logo nasceria para o mundo o SOL DA JUSTIÇA, que é Jesus. Maria é também chamada «estrela matutina», expressão que evoca o renascimento perpétuo do dia, princípio da vida. Maria Imaculada é o astro que, antes de sair o Sol, permanece durante a alvorada e anuncia o ciclo diurno que é Cristo, dia sem ocaso. E quando a Fé se perdia na escuridão até entre o povo eleito, Maria continuava a esperar e acreditar. Ela é modelo de perseverança na Fé e anúncio da Luz que virá.

S. Boaventura diz-nos: «A estrela superior que é a Bem-aventurada Virgem Maria conduz-nos a Cristo».

Muitos outros textos de escritores eclesiásticos referem-se a Maria como «estrela do mar» e assim se manifestam também no reportório icnográfico em torno da Imaculada. Em ambas as invocações o significado é o mesmo. Na escuridão da noite, os navegantes, durante séculos confiavam nas estrelas, para se orientarem até ao porto seguro. A Virgem é a estrela da evangelização que nos leva a Cristo, porto seguro depois da tempestuosa viagem pelos oceanos da vida.