Madre Teresa Romero

  • Facebook - Black Circle
  • Twitter - Black Circle
  • Instagram - Black Circle

Infância

A Madre Teresa de Jesus Romero nasceu em Cabeza del Buey (Badajoz) no dia 9 de Outubro de 1861, no seio de uma família nobre, e foi baptizada com o nome de Jacinta.
Os seus pais, Francisco Romero e Maria de los Angeles Balmaseda (Condes de Monteagudo), tiveram quatro filhos, mas só dois sobreviveram: Pablo e Jacinta.

Quando Jacinta tinha seis anos, morreu a sua mãe. O seu pai levou-a então, a um colégio de religiosas francesas, em Madrid, onde recebeu uma educação esmerada e piedosa.

Em Outubro de 1878 a sua família mudou-se para Hinojosa del Duque (Córdoba), onde o seu irmão mais velho, Francisco, (filho do primeiro casamento do seu pai), era capelão e director espiritual de uma comunidade de Irmãs Concepcionistas, aí existente.

 

Vocação

Desde pequena sentia-se chamada à vida religiosa. Pensava que a sua vocação seria como Filha da Caridade ou da Sagrada Família, onde tinha estudado. No entanto, Deus levou-a pelo caminho da vida contemplativa e, no dia 15 de Outubro de 1879, aos 18 anos de idade, entrou no Mosteiro da Puríssima Conceição de Hinojosa (Irmãs Concepcionistas).

Ao pedir para ser admitida na Comunidade, a Madre Abadessa advertiu-a, de que a vida no mosteiro era austera, e que ali não teria os confortos e mimos da casa paterna. Mas o espírito de humildade de Jacinta, fez com que rapidamente se adaptasse e superasse todas as dificuldades.

No dia 1 de Janeiro de 1880 tomou o Hábito religioso, com o nome de Maria Teresa de Jesus e um ano depois, no dia 6 de Janeiro de 1881 fez a sua Profissão Solene.

Pelas suas qualidades e espírito de discernimento, foi-lhe confiada a formação das irmãs noviças e junioras (Irmãs de votos temporários).

 

Abadessa

Aos 24 anos foi enviada com mais três Irmãs ao mosteiro de Pedroche que estava a ponto de extinguir-se. Ao fim de dois anos, sob a direcção da jovem Irmã Teresa, a comunidade estava perfeitamente recuperada e cheia de novas vocações. 
Voltou para o mosteiro de Hinojosa, onde foi eleita abadessa, com apenas 28 anos, serviço que desempenhou até pouco antes de morrer.

A Madre Teresa de Jesus Romero foi uma pessoa carismática, de modo concreto, no seu papel de Abadessa e Mãe Espiritual de duas comunidades: Hinojosa e Pedroche, com quem manteve sempre uma forte ligação.

Era Mãe e Irmã, feita uma com todas, solícita e generosa no serviço, atenção e escuta. Sabia ser doce e enérgica ao mesmo tempo, revestida da autoridade de quem ensina aquilo que vive. Era tão prudente e querida por todas, que as Irmãs faziam fila à porta da sua cela, para receberem os seus conselhos. A Madre Teresa de Jesus recebia-as a todas, cheia de amabilidade, ainda que já fosse noite adiantada.

 

Missão especial

Foi uma Concepcionista amante da Eucaristia, da Paixão do Senhor e de Maria Imaculada e, segundo testemunham as irmãs que viveram com ela, possuía uma profunda caridade.

Para além da sua missão de Abadessa exemplar, foi também quem mais trabalhou pela causa de Beatificação de St. Beatriz, que na altura era apenas considerada pela Igreja, como Venerável Serva de Deus.

Como esse sonho era demasiado grande, necessitava da união e colaboração de todas as Irmãs Concepcionistas. Assim a Madre Teresa Romero fomentou a união e a colaboração, a nível espiritual e económico, entre todos os mosteiros da Ordem da Imaculada Conceição, para essa causa comum. As suas cartas criaram vínculos de família e amizade, no seio da Ordem, que ainda hoje perduram.

Este facto foi verdadeiramente extraordinário, pois naquela época as comunicações eram escassas e nem se sabia ao certo número exacto de mosteiros e irmãs concepcionistas existentes. A Madre Teresa adiantou-se ao seu tempo e conseguiu elaborar uma estatística sobre a sua Ordem, que foi apresentada no Congresso Mariano de 1904, em Roma.

Com a ajuda de um sacerdote belga, Emilio Gelin, interessado na causa de Beatriz e com o apoio do Postulador e Procurador Geral da Ordem Franciscana, (Pe. Paolini e Pe. Panadero), foi possível introduzir a causa na Cúria. As notícias eram boas, mas tal como a sua querida Madre Beatriz, a Madre Teresa Romero, não pode ver o tão desejado dia da sua Beatificação, pois o Senhor chamou-a para si no dia 12 Maio 1910. Festejou -o no Céu a no dia 26 de Julho de 1926 - Beatificação da Venerável Beatriz da Silva, pelo Papa PioXI.

A sua vida foi de Deus e, em Deus, para as suas filhas e a sua Ordem.